quarta-feira, 25 de abril de 2018





O motorista de um caminhão ficou ferido após sofrer um acidente de trânsito na BR-153, em Figeirópolis, no sul do Tocantins. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que o acidente aconteceu entre dois caminhões em um quebra-molas no perímetro urbano da cidade após o motorista se distrair.
Um dos caminhões bateu na traseira do outro e ficou destruído. De acordo com a PRF, a suspeita é que o motorista ferido tenha se distraído, já que foi em um quebra-molas e o local é sinalizado.
A vítima teve ferimentos e foi levado para o Hospital Municipal de Figueirópolis e depois, transferido para o Hospital Regional de Gurupi, mas foi liberado ainda durante a tarde.
A PRF orientou os motoristas a redobrarem a atenção ao trânsito ao se aproximarem de perímetros urbanos e disse ainda que em função do fluxo de veículos e pessoas é comum que sejam instalados redutores de velocidade nestes locais.

G1

MOTORISTA DE CAMINHÃO FICA FERIDO APÓS ACIDENTE NA BR-153. ARAGUAÍNA NEWS


Islane Machado, de 22 anos, desfila nesta quarta e quinta-feira para duas marcas. Em São Paulo há três meses, ela conta sobre a nova rotina, a perda de peso e o desejo de bilhar nas passarelas.

A tocantinense Islane Machado estreia nesta quarta-feira no São Paulo Fashion Week (Foto: Adriano Dantas/Divulgação)A tocantinense Islane Machado estreia nesta quarta-feira no São Paulo Fashion Week (Foto: Adriano Dantas/Divulgação)
A tocantinense Islane Machado estreia nesta quarta-feira no São Paulo Fashion Week (Foto: Adriano Dantas/Divulgação)
Se passaram 10 meses desde que Islane Machado, de 22 anos, foi coroada Miss Tocantins 2017. Apesar do pouco tempo, a jovem que morava na região sul de Palmas, recebeu convite para ser modelo e estreia nesta quarta-feira (25) no maior evento de moda do país, o São Paulo Fashion Week (SPFW). O evento dá visibilidade às meninas que buscam um espaço nas passarelas brasileiras e já revelou e impulsionou a carreira de modelos como Gisele Bündchen. Islane sonha em voar alto e chegar à carreira internacional.
"É meu primeiro SPFW, a ansiedade está a mil. Mas é incrível a experiência, em presenciar toda correria e ver tanta gente envolvida em um evento. Estou levantando voou, correndo atrás dos meus sonhos, e quero levar o nome do estado junto comigo", disse em entrevista .
Com 1,82 m de altura, 62 cm de cintura e 56 quilos de beleza tocantinense, ela desfila nesta quarta e quinta-feira (26) para duas marcas diferentes. A jovem, que na capital, dividia a rotina entre a faculdade de arquitetura, um estágio na área e um trabalho como técnica em eletrotécnica, também foi destaque em uma série fotográfica assinada por Adriano Damas. O projeto do diretor Paulo Borges integra a exposição “Pow! Explosão Criativa”, que está sendo apresentada no Pavilhão das Culturas Brasileiras..
Islane foi convidada para fazer parte de uma agência de São Paulo em agosto do ano passado, quando disputou o Miss Brasil Be Emotion. As curvas, desfile e brasilidade da jovem atraiu os olhares dos donos da agência.
Miss Tocantins divide a rotina entre estágio, trabalho, faculdade e cuidados com a beleza (Foto: Bpfotografia)Miss Tocantins divide a rotina entre estágio, trabalho, faculdade e cuidados com a beleza (Foto: Bpfotografia)Miss Tocantins divide a rotina entre estágio, trabalho, faculdade e cuidados com a beleza (Foto: Bpfotografia)
Ela não conseguiu a coroa do Miss Brasil, mas o concurso abriu portas e fez com que ela se despartasse para investir em um sonho antigo: as passarelas. "Sempre sonhei em modelar, em ter isso como profissão. Após o concurso, com o aparecimento na televisão, recebi o convite de fazer parte da minha atual agência, então aceitei o convite e estou investindo na profissão", contou.
No ano passado, ela voltou para Palmas para concluir o 7º período da faculdade e acertar as contas com a empresa na qual trabalhava. Em janeiro, retornou para São Paulo, mas desta vez para morar. Ela teve poucos meses para se adaptar à nova rotina e se aperfeiçoar nas passarelas. Também precisou reduzir as medidas. Já se foram 14 quilos.
"Após o Miss tive que me readaptar a vida de modelo, até mesmo porque Miss e modelo são áreas muito diferentes, principalmente as medidas. Então a alimentação ficou mais restrita e os exercícios mais intensos. No total, desde o início da preparação do Miss, perdi 14 quilos. Tenho uma rotina diária que inclui acordar cedo, ir para a academia, aulas de inglês, participar dos castings, e também tenho tentado conhecer um pouco mais a cidade de São Paulo", disse aos risos.
Islane sonha alto, quer uma carreira internacional e disse que a agência está cuidando disso. Enquanto isso não acontece, ela segue batalhando por mais espaço no Brasil.
Islane Machado se mudou de Palmas para investir na carreira de modelo (Foto: Adriano Dantas)Islane Machado se mudou de Palmas para investir na carreira de modelo (Foto: Adriano Dantas)Islane Machado se mudou de Palmas para investir na carreira de modelo (Foto: Adriano Dantas)
"Assim como o Miss me proporcionou várias oportunidades, acredito que a SPFW tem um poder incrível de lançar a carreira de novos talentos, é uma experiência nova que estou agarrando com todo foco, estou tendo a oportunidade de conhecer grandes nomes do mundo da moda e aprender com cada um".
A família de Islane mora em Palmas. Ela disse que um dia pretente voltar. A jovem trancou o curso de Arquitetura no 8º período, mas quando tiver oportunidade, quer retomar os estudos. Porém, nesse momento, a mente e o coração estão voltados para a carreira de modelo. É o sonho de criança se realizando, já que quando menina a brincadeira preferida era desenhar vestidos para as bonecas, costurar as roupas e fazer desfiles de moda.
Islane Machado representou o Tocantins no concurso Miss Brasil em 2017 (Foto: Divulgação/Bpfotografia)Islane Machado representou o Tocantins no concurso Miss Brasil em 2017 (Foto: Divulgação/Bpfotografia)
Islane Machado representou o Tocantins no concurso Miss Brasil em 2017 (Foto: Divulgação/Bpfotografia)

MISS TOCANTINS ESTREIA NO SPFW E SONHA EM SER MODELO INTERNACIONAL: "ESTOU LEVANTANDO VOO". ARAGUAÍNA NEWS


Marcio Vinicius Carneiro teve hemorragia interna e morreu momentos depois de ser agredido, em Araguaína. Delegado diz que ele morreu porque comprou de tapetes para deminuir a pena, mas não pagou.

Tapetes são usados como moeda de troca dentro da Casa de Prisão Provisória de Araguaína
Imagens das câmeras de segurança da Casa de Prisão Provisória de Araguaína mostram presos limpando o que seria o sangue de Márcio Vinicius Carneiro Martins, 23 anos, espancado no dia 20 de fevereiro, na cela do bloco B. Ele teve hemorraria e morreu no hospital. Após dois meses de investigações, a Polícia Civil concluiu que o crime foi motivado por causa de uma dívida de tapetes.
A polícia conseguiu identificar e indiciou sete presos pelo crime. As imagens flagraram toda a ação dos detentos no dia do homicídio. Márcio saiu da cela uma vez. Depois que ele voltou, estendeu roupas do lado de fora. Em seguida, os suspeitos começaram a chegar. A movimentação anormal dentro e fora da cela durou cerca de 20 minutos.
Eles usaram um rodo para limpar o que seria o sangue da vítima e jogaram no lixo um colchão. Depois disso, a vítima foi retirada da cela e levada para atendimento médico. Márcio teve hemorragia interna e antes de morrer, chegou a citar nomes dos suspeitos.Detento limpa cela após preso ser espancado na Casa de Prisão Provisória de Araguaína (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Detento limpa cela após preso ser espancado na Casa de Prisão Provisória de Araguaína (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Detento limpa cela após preso ser espancado na Casa de Prisão Provisória de Araguaína (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Na CPP, a polícia identificou o comércio clandestino de tapetes confecionados pelos detentos. O trabalho artesanal dá direito à redução da pena. A vítima teria comprado os tapetes de outros presos para tentar diminuir a pena, mas não pagou a conta.
Segundo a polícia, cada tapete equivale a aproximadamente um dia de trabalho. São necessários três dias trabalhados para reduzir um dia de prisão ou seja, três tapetes.
"Os tapetes viraram uma moeda de troca dentro do presídio. A pessoa produz, nem sempre entrega os tapetes para a direção. Ela pode passar para outros, em troca de outros produtos e essas pessoas vão fazendo esse comércio sem que tenha muito controle. Nesse caso, a vítima morreu porque fez muitas compras de tapetes para tentar remir sua pena de forma ilegal, mas não pagou as pessoas que produziram", argumentou o delegado Bruno Boaventura.
Márcio Vinicius foi em preso no dia 14 de julho de 2017, suspeito de envolvimento na morte do peão Getúlio Santos, que estava em Araguaína para participar de um rodeio. Ele não chegou a ser julgado pelo crime e não sabia quantos anos de pena teria que cumprir.

Presos

Os suspeitos do crime foram identificados durante a investigação do delegado Guilherme Torres, da Polícia Civil. São eles: Antônio Carlos Dias da Conceição, 30 anos, Breno Raylan da Silva Rodrigues, 24 anos, Carlos Daniel da Silva Santos, 19 anos, Fabio Junior Sousa Lustosa, 23 anos, Fernando da Mota Silva, 21 anos, Alan de Oliveira Silva, 32 anos, e Edvaldo Reis dos Santos, 30 anos. Cada preso cumpre pena por um crime diferente.
Segundo a polícia, os sete homens mataram Carneiro com crueldade. Antônio Carlos Dias da Conceição teria planejado o crime por causa de dívidas, como compra de tapetes dos presidiários.

IMAGENS MOSTRAM PRESOS LIMPANDO CELA APÓS DETENTO SER ESPANCADO POR DÍVIDA DE TAPETES. ARAGUAÍNA NEWS

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com