Prefeita teria pelo menos 15 parentes no primeiro e segundo escalão da administração.
A prefeita de Xambioá, Patrícia Evelin (PMDB), é acusada de estar usando a máquina pública do município para empregar parentes e colocar seu marido Renato Dias Melo, como o gestor de fato. A acusação é feita pelo vereador do PPS, Jardel Rocha, que rompeu com Patrícia, após segundo o parlamentar, a situação ficar insustentável.
“A Prefeitura atende mais às necessidades do marido do que aos anseios da população. Não concordo com esse amplo nepotismo que se instalou na Prefeitura Municipal de Xambioá e a usurpação do cargo de prefeito feita pelo marido da gestora”, disse Jardel.
Para Jardel condição é insustentável.
“Ela é a prefeita, mas ele é quem dá as cartas. Estou indignado, e grande parte da população que me encaminha reclamações todos os dias, também. Com o nepotismo através de irmãos, cunhados, mãe e outros instalado na atual gestão, fica difícil permanecer junto. A Prefeitura se tornou um órgão familiar”, afirma o vereador.
Jardel exemplificou que apenas no primeiro escalão da administração municipal, cinco das onze Secretarias instaladas são ocupadas por pessoas com algum tipo de ligação familiar com Patrícia.
folhadobico