segunda-feira, 12 de junho de 2017

ELEITO REITOR, LUÍS BOVOLATO AFIRMA QUE VAI SEGUIR PLANO DE GESTÃO DE ISABEL AULER. ARAGUAÍNA NEWS

Reitor em exercício da Universidade Federal do Tocantins (UFT) após a morte de Isabel Auler, Luís Eduardo Bovolato foi confirmado à frente da instituição na sexta-feira, 9, após consulta à comunidade acadêmica. Após vencer Adão Francisco, que é ex-secretário estadual da Educação, o gestor defendeu a união em prol do desenvolvimento da faculdade e garantiu que vai honrar com o plano de gestão de sua antecessora.

Ao lado da professora Ana Lúcia Medeiros, vice-reitora da chapa “Viver a UFT”, Bovolato garantiu a vitória com larga vantagem, garantindo expressiva diferença nos três grupos votantes. Do total de 3.951 votos de toda a comunidade, foram 492 a 114 entre os professores (81,2% a 18,8%), 470 a 97 entre os funcionários técnico-administrativos (82,77% a 17,23%) e 1.907 a 871 entre os estudantes (68,34% a 31,66%). No geral, a eleição foi garantida com 77,57% dos votos.

Fotos: Cristiano Machado/Chapa Viver a UFT

Ana Lúcia de Medeiros e Luís Eduardo Bovolato, membros da chapa vencedora "Viver a UFT"
Em relação à eleição, Bovolato destacou que o massivo apoio em todos os grupos aumenta a sua responsabilidade e a de Ana Lúcia, pois, ao mesmo tempo em
que foi demonstrada uma confiança total, também é gerada expectativa. “Esse resultado nos indica que as pessoas esperam muito da gente. Vamos trabalhar para retribuir esse respaldo”, frisou.

Continuidade
Por causa da morte da reitora Isabel Auler em maio, Bovolato, como vice-reitor, assumiu a reitoria interinamente e o novo processo de Consulta Eleitoral foi deflagrado. Ao vencer, o gestor reafirmou a intenção de seguir defendendo legado e o programa da antecessora. “Foi uma grande perda e temos que honrar aquele plano de gestão que mais uma vez foi aprovado pela comunidade acadêmica agora”, afirmou.

O professor também pregou união total da instituição. “A UFT é uma só e agora a disputa acabou. Unidos, temos como fazer a nossa instituição crescer, avançar em cursos de pesquisa e extensão e principalmente recuperar o protagonismo da instituição positivamente”, disse Bovolato, que agradeceu a participação dos adversários. “Os professores Adão e Marluce [Zacariotti] foram corajosos a se apresentar e isso ajudou fortalecer a democracia”, avaliou.

Por sua vez, a professora e vice-reitora eleita, Ana Lúcia, ressaltou o trabalho da campanha e apresentação das propostas para toda a comunidade acadêmica da Universidade Federal do Tocantins. “Fomos a todas as unidades da universidade e vimos a confiança no nosso projeto. Agora nossa missão é retribuir com muito trabalho”, salientou.

UFT Forte
Derrotados na disputa, a chapa “UFT Forte: Diálogo e Ação” se manifestou por meio de nota nas redes sociais, parabenizando os vencedores e destacando que Adão Francisco e Marluce Zacariotti “fomentaram o processo democrático através de debate franco, responsável e diálogo aberto com toda comunidade acadêmica”. “Respeitamos o resultado democrático e ‘Viva a UFT’ que é de todos que trabalham e se dedicam a ela”, acrescenta.

O grupo ainda aproveitou para reforçar a defesa da mudança no modelo de gestão e no “modo de pensar e agir”, mas desejando sucesso para a “Viva a UFT”. “Que a UFT se fortaleça como instituição e que a chapa vencedora consiga efetivamente conduzir e honrar com todos os compromissos prometidos ao longo dessa campanha”, anota.

Palácio Araguaia
O governador Marcelo Miranda (PMDB) também se manifestou por meio de nota. “Diante da importância do processo, pelo qual foi conduzido o pleito que elegeu os novos representantes da UFT, parabenizo os membros das chapas concorrentes e aos demais segmentos envolvidos. Essa é uma situação da qual podemos dizer que todos saíram vitoriosos por praticarem o exercício da democracia”, comentou.

Na avaliação do chefe do Executivo, Luís Bovolato e Ana Lúcia: “saberão gerir em favor dos interesses finais da sociedade, por meio de ações que promovam o desenvolvimento social, econômico e sustentável do Tocantins”.
Entenda
A Pesquisa Eleitoral é uma consulta informal à comunidade universitária realizada tradicionalmente pelas representações das três categorias da instituição - docentes, técnicos administrativos e discentes - com a finalidade de verificar os nomes com maior respaldo para serem indicados aos cargos de reitor e vice-reitor.

O resultado da pesquisa é levado ao Conselho Universitário (Consuni), que vota e encaminha ao MEC uma lista tríplice com a indicação de nomes para o mandato dos próximos quatro anos à frente da Reitoria (2017-2021). A votação oficial, no Consuni, está marcada para o dia 28 de junho.
 
Confira na íntegra a manifestação de Marcelo Miranda:
"Nota do Governador sobre a Eleição na UFT

Assunto: Eleição da nova reitoria da Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Diante da importância do processo, pelo qual foi conduzido o pleito que elegeu os novos representantes da UFT, parabenizo os membros das chapas concorrentes e aos demais segmentos envolvidos. Essa é uma situação da qual podemos dizer que todos saíram vitoriosos por praticarem o exercício da democracia.

A definição dos professores Luis Eduardo Bovolato e Ana Lúcia Mendonça, para os cargos de reitor e vice-reitora da instituição, resultam dessa prática que, sem dúvida alguma, só aumenta a responsabilidade deles diante do compromisso com o ensino, a pesquisa e a extensão, pilares do ensino superior. Tenho certeza de que eles saberão gerir em favor dos interesses finais da sociedade, por meio de ações que promovam o desenvolvimento social, econômico e sustentável do Tocantins.

Marcelo Miranda
Governador do Tocantins"

portal CT

Sobre o Autor

Araguaina News

Autor & Editor

Araguaína News é uma página destinada a compartilhar informações com toda a comunidade de Araguaína e Região.

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com