sexta-feira, 2 de junho de 2017

JUSTIÇA DECRETA PRISÃO DE ACUSADO DE MATAR ESTUDANTE HÁ 10 ANOS EM GURUPI.ARAGUAÍNA NEWS


Fábio Pisoni responde ao processo em liberdade desde 2015. Crime aconteceu em 2007 e vários julgamentos já foram adiados e suspensos pela Justiça.

Estudante de agronomia foi morto há nove anos em Gurupi (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
A Justiça decretou a prisão preventiva de Fábio Pisoni, acusado de assassinar o estudante de agronomia Vinícius Duarte com seis tiros em 2007. O crime aconteceu em Gurupi, no sul do estado. O acusado foi preso duas vezes, mas responde ao processo em liberdade desde 2015. Além disso teve vários julgamentos adiados.
O mandado de prisão foi decretado pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, nesta quarta-feira (31), após voto do juiz relator Zacarias Leonardo. Conforme o Tribunal de Justiça (TJ), a decisão foi tomada após recurso do Ministério Público contra a decisão que havia revogado prisão de Pisoni em 2015.
A polícia informou na época que Fábio Pisoni teria atirado seis vezes contra um carro, onde estavam Vinícius e mais cinco pessoas. O motivo do crime teria sido uma discussão que começou em uma festa. O estudante de agronomia morreu no local.
O juiz disse na decisão que Pisoni ficou foragido entre 2008 e 2012, mesmo após ser chamado para responder a o processo e cumprir o mandado de prisão que havia contra ele. Por causa disso, existe a necessidade da prisão. "É evidente a necessidade de acautelar o meio social e a própria credibilidade da Justiça, em contraposição ao senso de impunidade", disse na decisão.
Consta na decisão ainda que a defesa do acusado fez mais de 20 recursos no Tribunal de Justiça do Tocantins, Supremo Tribunal Federal e Superior Tribunal de Justiça, causando atraso no julgamento do processo. Um destes recursos, inclusive, fez o júri popular que estava previsto para o início de maio deste ano ser suspenso.
O advogado Jorge Barros afirmou que Fábio Pisoni está fazendo faculdade, trabalhando e tem recebido todas as intimações da Justiça. Ele disse ainda que ficou surpreso com a revogação da liberdade e quando for intimado, o réu vai cumprir o mandado espontaneamente.
A defesa afirmou também que a decisão da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça não foi publicada, mas vai recorrer.

Entenda

Na época do crime, Pisoni foi preso mas conseguiu liberdade após um habeas corpus em março de 2008. Três anos depois, em 2011, um desembargador foi afastado do cargo durante uma operação da Polícia Federal. Segundo a PF, a liberdade de Fábio Pisoni teria sido vendida.
Em dezembro de 2012, ele foi preso durante uma blitz no interior de São Paulo após a polícia descobrir que havia um mandado de prisão contra ele. O acusado ficou na prisão até julho de 2015, quando conseguiu uma liberdade provisória. Durante um ano e meio, vários julgamentos foram marcados e adiados.
Naquela ocasião, o advogado Jorge Barros afirmou que Pisoni matou a vítima por legítima defesa. "Houve uma injusta pressão da vítima e seus amigos que eram sete que estavam dentro do veículo atacando Fábio. Ele agiu em legítima defesa e agiu porque foi injustamente provocado pela vítima e pelos seus amigos".
A promotora responsável Ana Lúcia Gomes Bernardes espera que o julgamento desta vez aconteça. "A posição do Ministério Público é pela condenação do réu que já vem sido mostrado durante todo o andamento do processo. O Ministério Público, através de todos os promotores que já atuaram neste caso, e eu pessoalmente, somos indignados com os vários adiamentos que têm ocorrido".

G1 To

Sobre o Autor

Araguaina News

Autor & Editor

Araguaína News é uma página destinada a compartilhar informações com toda a comunidade de Araguaína e Região.

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com