segunda-feira, 7 de agosto de 2017

PMDB DO TOCANTINS TAMBÉM PEDE EXPULSÃO DE KÁTIA ABREU: "CONDUTA DE PERMANENTE TRAIÇÃO". ARAGUAÍNA NEWS




Após alguns anos de atrito com a senadora Kátia Abreu (PMDB), a executiva tocantinense do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) finalmente apresentou uma representação exigindo a sua expulsão dos quadros da sigla. “Conduta de verdadeira e permanente traição ao PMDB”, destaca o documento. Já é o terceiro pedido contra a parlamentar, que também foi acionada pelo diretório da Bahia e, recentemente, pela Comissão Nacional da Juventude da legenda.
O presidente do PMDB no Tocantins, Derval de Paiva, explicou que o primeiro pedido de expulsão contra a senadora - apresentado pelo partido na Bahia em março do ano passado - não prosperou. “O diretório nacional ponderou que aquele documento não estava substancioso, não estava robusto”, admitiu o dirigente, explicando que as alegações do documento - como o voto contrário ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) - poderiam ser aplicados a outros filiados, dando margem para que Kátia Abreu apresentasse um recurso.

Apesar do fracasso do primeiro pedido, a comissão de ética da direção nacional do partido já apresentou um parecer favorável à saída de Kátia Abreu. De acordo com Derval de Paiva, este documento a ser analisado tem como base as representações apresentadas pelo PMDB no Tocantins e também pela Comissão Executiva Nacional da Juventude. A previsão é que expulsão da senadora seja apreciada até o dia 16.

Pedido do Tocantins
A representação do diretório tocantinense cita uma série de manifestações da senadora contra outros peemedebistas, que segundo defende, tem a intenção de desgastar a imagem do partido. O texto cita palavras de Kátia Abreu direcionadas as deputadas federais Josi Nunes e Dulce Miranda, também primeira-dama do Estado; ao senador Romero Jucá, e também ao governador Marcelo Miranda e o presidente da República, Michel Temer. “O comportamento faltoso, provocativo e gravíssimo salta aos olhos”, relata.

“As reprováveis e repugnantes atitudes maliciosamente perpetradas pela representada revelaram e revelam uma conduta de verdadeira e permanente traição ao PMDB, que mesmo lhe dando todas as condições eleitorais para ascender a seu atual mandato parlamentar, obtém como resposta verdadeira desonra à história do nosso partido mediante uma prática de constante incoerência política”, discorre o documento, que em outro trecho afirma que Kátia Abreu age “constantemente de forma antiética e desleal”.

Violações
Assim como a Comissão Executiva Nacional da Juventude, o PMDB do Tocantins também argumenta que a senadora Kátia Abreu viola os deveres dos peemedebistas, como a defesa do programa partidário e das deliberações da legenda; e o respeito aos dirigentes, detentores de mandato e demais filiados. O Código de Ética também é ressaltado pelos tocantinenses, citando os dispositivos que regulam a possibilidade de expulsão de um membro da legenda.

Fonte: Blog CT

Sobre o Autor

Araguaina News

Autor & Editor

Araguaína News é uma página destinada a compartilhar informações com toda a comunidade de Araguaína e Região.

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com