terça-feira, 12 de setembro de 2017

JUSTIÇA MANDA SOLTAR DONO DE POSTOS SUSPEITO DE MANDAR MATAR CONCORRENTE. ARAGUAÍNA NEWS


Duda Pereira estava preso em Porto Nacional e é suspeito de ser o mandante do assassinato de Wenceslau Leobas. Ele também é acusado de formação de cartel.


Duda Pereira deve sair da cadeia de Porto Nacional (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)


A Justiça deu uma liminar e mandou soltar o dono de postos de combustíveis Eduardo Augusto Rodrigues Pereira, conhecido como Duda Pereira. O empresário estava preso em Porto Nacional e é suspeito de mandar matar um concorrente. A decisão é do Desembargador Ronaldo Eurípedes, do Tribunal de Justiça do Tocantins e foi tomada nesta segunda-feira (11).
A defesa informou que ele já foi liberado e está na casa da família em Palmas.
O Desembargador concluiu que os fatos que motivaram a prisão preventiva de Duda já foram resolvidos e que com isso deixou de existir “a urgência que a situação anterior requeria”. Ele se refere aos depoimentos de uma testemunha que alegou estar sendo ameaçada pelo empresário. No entender do juiz, não há mais risco de interferência do empresário no processo.
Duda Pereira deve ser solto após liminar da Justiça. (Foto: Divulgação)
Duda Pereira deve ser solto após liminar da Justiça. (Foto: Divulgação)

Duda Pereira se entregou à polícia na manhã do dia 7 de agosto após quatro meses foragido. Ele ficou pouco mais de um mês na cadeia. Além do assassinado de Wenceslau Leobas, Duda também é acusado de formação de cartel em Palmas. Enquanto ele esteve foragido, o nome dele chegou a ser mandado para a lista da Interpol depois que o Ministério Público Estadual informou à Justiça que ele poderia estar nos Estados Unidos.
A defesa declarou que a decisão "fez justiça" e que a prisão era um "constrangimento ilegal". No entender do advogado de Duda Pereira, o processo é vazio, feito com base em conjecturas e sem nenhuma prova. A defesa apontou que o empresário não teve possibilidade de defesa desde o começo da investigação e disse que ele está "abatido com todos estes dias de injustiça".

O crime

O empresário é suspeito de mandar matar Wenceslau Leobas, que era dono de postos de combustíveis em Porto Nacional. Ele morreu aos 77 anos, no dia 14 de fevereiro após ficar 17 dias internado. Ele foi baleado em Porto Nacional em 28 de janeiro, no momento em que saía de casa para trabalhar. No mesmo dia da tentativa de homicídio, dois suspeitos foram presos. A polícia disse que um deles chegou a confessar a participação no crime.
Os dois acusados de executar o crime Alan Sales Borges e José Marcos de Lima iriam a júri popular, mas José Marcos foi encontrado morto dentro da Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) na manhã do dia 3 de março deste ano.
No mês de junho do ano passado, o juiz aceitou a denúncia contra Duda. Ele é acusado de ser o mandante do crime. Na época, Duda disse que estava sendo acusado injustamente.

Cartel

O ex-presidente do sindicato dos postos Eduardo Augusto Rodrigues Pereira, o Duda, e o empresário Benedito Neto Faria foram denunciados por supostamente estabelecer um cartel na venda de combustíveis em Palmas. Conforme investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o alinhamento de preços foi verificado entre 2009 e 2011 e continuou entre 2014 e 2015.
A denúncia foi aceita pela Justiça no dia 3 de agosto. Segundo foi apurado, Eduardo Augusto, impôs "não só aos seus associados, mas também a todo e qualquer proprietário de posto de combustíveis, alinhamento dos preços em Palmas. Para tanto, contou com a indispensável colaboração do também denunciado Benedito Neto de Faria."

G1 To 

Sobre o Autor

Araguaina News

Autor & Editor

Araguaína News é uma página destinada a compartilhar informações com toda a comunidade de Araguaína e Região.

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com