segunda-feira, 20 de agosto de 2018

‘Polícia do Conhecimento’ persegue livro que relata segredos da guerrilha. Araguaína News


Autor é hostilizado por contradizer 'heroísmo' na guerrilha do Araguaia



O historiador Hugo Studart tem sido perseguido por radicais, que o jornalista José Roberto Guzzo chama de “Polícia do Conhecimento”, pela ousadia de relatar no livro “Borboletas e Lobisomens” (ed. Record) fatos que negam o “heroísmo” de guerrilheiros do Araguaia. “Atos de escracho” intimidam noites de autógrafo. O livro revela, por exemplo, que René Silveira (Duda), irmão de Elizabeth Silveira, do grupo Tortura Nunca Mais, aos 22 anos fez delação premiada para não ser morto. 
Hugo Studart, o historiador.
O livro mostra que “desaparecidos” aderiram a programas de proteção a testemunhas. Além de Duda, há mais três: Edinho, Piauí e Tobias.
Em 1980, a dirigente no PCdoB Elza Monerat flagrou no Rio Hélio Luis (Edinho). A guerrilheira Regilena Carvalho encontrou Tobias Pereira Jr.
Falta aos novos fascistas de esquerda queimar “Borboletas”, como no clássico “Fahrenheit 451”, filme dirigido por François Truffaud.

Diário do poder 

Sobre o Autor

Araguaina News

Autor & Editor

Araguaína News é uma página destinada a compartilhar informações com toda a comunidade de Araguaína e Região.

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com