segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Rússia ameaça retaliação caso EUA deixem tratado sobre armas nucleares. Araguaína News


Presidente Donald Trump afirmou que país pode se retirar de acordo assinado na época da Guerra Fria

Donald Trump e Vladimir Putin. Foto: Kremlin
A afirmação do presidente norte-americano, Donald Trump, de que os Estados Unidos vão se retirar de um tratado sobre armas nucleares de médio alcance assinado com a Rússia na época da Guerra Fria gerou desconforto em Moscou, que ameaçou aplicar medidas de retaliação, inclusive militares.
O Tratado de Forças Nucleares de Médio Alcance (INF, na sigla em inglês), negociado em 1987 pelo então presidente americano Ronald Reagan e pelo líder soviético Mikhail Gorbachev, proíbe o uso de uma série de mísseis com alcance entre 500 e 5.000 km. O acordo foi responsável pelo fim de uma crise iniciada nos anos 1980 pela instalação dos SS-20 soviéticos com ogivas nucleares, que apontavam para capitais ocidentais.
De acordo com Trump, a Rússia viola “há muitos anos” o tratado e que por isso os Estados Unidos começarão a desenvolver essas armas. O norte-americano critica a instalação russa do sistema de mísseis 9M729, cujo alcance, segundo Washington, supera 500 km e permitiria o lançamento de mísseis nucleares até a Europa em curto prazo.
O governo russo negou as afirmações feitas pelo presidente norte-americano. “Fomos pacientes durante anos ante as flagrantes violações do tratado pelos Estados Unidos”, declarou o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Riabkov.
Para ele, a saída do país do tratado seria “um passo muito perigoso”. Riabkov afirmou ainda que se os Estados Unidos se retirar do acordo, a Rússia não terá “outra opção a não ser adotar medidas de represália, inclusive que envolvam tecnologia militar”.
O governo alemão também reagiu à declaração de Donald Trump, afirmando lamentar da decisão. Já o gabinete do presidente francês Emmanuel Macron informou que ele telefonou para o americano e ressaltou a importância do tratado para a segurança e a estabilidade da Europa.
Nesta segunda (22), o o conselheiro da Casa Branca para a Segurança Nacional, John Bolton, se reunirá em Moscou com o chanceler russo, Serguei Lavrov. A visita já estava prevista há muito tempo e pretendia dar continuidade ao diálogo entre Trump e o presidente russo, Vladimir Putin. O anúncio do líder norte-americano, no entanto, mudou a agenda. 

Diário do poder (Com informações da FolhaPress)

Sobre o Autor

Araguaina News

Autor & Editor

Araguaína News é uma página destinada a compartilhar informações com toda a comunidade de Araguaína e Região.

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com