terça-feira, 13 de novembro de 2018

Governo suspende contrato com empresa de ex-juiz eleitoral e 13 hospitais ficam sem coleta de lixo. Araguaína News

Ao todo, 13 hospitais de seis regiões do Tocantins estão com a coleta de lixo interrompida. O problema acontece porque o governo suspendeu o contrato com a empresa Sancil Sanantonio Construtora e Incorporadora LTDA. Um dos sócios da empresa é o advogado e ex-juiz eleitoral, João Olinto Garcia de Oliveira. Ele seria o responsável por fazer o descarte irregular dos resíduos hospitalares em um galpão de Araguaína. Por causa disso, teve a prisão decretada, mas é considerado foragido.
O termo de paralisação dos serviços foi publicado no Diário Oficial do Tocantins desta segunda-feira e afeta seis regiões do estado. Veja a lista abaixo:
  1. Bico do Papagaio - Hospital Regional de Augustinópolis
  2. Médio Norte Araguaia - Hospital de Referência de Xambioá e Hospital de Referência de Araguaína
  3. Cerrado Tocantins Araguaia - Hospital Regional de Pedro Afonso, Hospital Regional de Guaraí e Hospital Regional de Arapoema
  4. Amor Perfeito - Hospital Regional de Porto Nacional e Hospital Regional Materno-Infantil em Porto Nacional
  5. Ilha do Bananal - Hospital Regional de Alvorada, Hospital Regional de Araguaçu e Hospital Referência de Gurupi
  6. Sudeste - Hospital Regional de Arraias e Hospital Referência de Dianópolis
Em relação a Araguaína, o governo informou que o lixo será recolhido de forma pontual pela prefeitura da cidade.
Em entrevista à TV Anhanguera, o governador Mauro Carlesse disse que o governo não tinha conhecimento de que o lixo estava sendo descartado de forma irregular. "A responsabilidade da porta para fora já não é mais do governo. Eu espero mudar agora os procedimentos, eu quero ir até onde vai ser colocado esse lixo, de que mandeira vai ser colocado. Para mim, foi muito chato, eu não gostaria de ter isso acontecendo no nosso estado".
Apenas cinco hospitais da região central do estado não eram atendidos pela empresa: o Hospital Geral de Palmas, Hospital Infantil de Palmas, Hospital e Maternidade Dona Regina, Hospital Regional de Miracema e Hospital Regional de Paraíso do Tocantins.
Lixo foi encontrado dentro de galpão em Araguaína — Foto: Felipe Maranhão/TV Anhanguera
Lixo foi encontrado dentro de galpão em Araguaína — Foto: Felipe Maranhão/TV Anhanguera
A empresa foi contratada sem licitação em agosto desse ano para coletar o lixo nas unidades e para receber, por mês, mais de R$ 500 mil. Mas segundo a Secretaria Estadual da Saúde, a empresa não recebeu qualquer pagamento porque não cumpriu com o contrato, ou seja, não comprovou o descarte correto do lixo.
Além de João Olinto, outras duas sócias da empresa Sancil, Ludmila Andrade de Paula e Waldireny de Souza Martins, tiveram as prisões decretadas.
A polêmica teve início na semana passada, quando um galpão com cerca de 200 toneladas de lixo hospitalar foi encontrado no Distrito Agroindustrial de Araguaína. O galpão pertenceria ao deputado estadual Olynto Neto e filho do ex-juiz eleitoral, segundo a Polícia Civil. No local deveria funcionar uma fábrica de farinha, mas a estrutura está oficialmente desativada há pelo menos dez anos.
O delegado informou que o lixo encontrado no depósito clandestino pode ter saído de vários hospitais públicos do estado. Segundo a Polícia Civil, foram encontrados materiais ligados aos hospitais de Gurupi, Porto Nacional e Araguaína.
Nesta segunda-feira, dois caminhões que fariam o transporte dos resíduos foram encontrados em Araguaína, um deles estava abandonado em um posto de combustível. Segundo o delegado Romeu Fernandes, foram localizados documentos da empresa responsável pelo veículo no escritório e João Olinto.
O outro foi localizado dentro do terreno do hotel de João Olinto. O veículo estava no nome da empresa Agromaster S/A, também registrada no nome do deputado estadual Olyntho.

Caminhão foi encontrado com tóneis, em Araguaína — Foto: Claudemir Macedo/TV Anhanguera
Caminhão foi encontrado com tóneis, em Araguaína — Foto: Claudemir Macedo/TV Anhanguera

Outro lado

O governo informou que está na reta final do processo licitatório para contratação definitiva do serviço de recolhimento de resíduos das unidades hospitalares. "A atual gestão identificou a necessidade de realizar uma contratação em caráter emergencial para continuidade dos serviços, assim que a licitação for finalizada o contrato emergencial será encerrado e a empresa vencedora dará seguimento aos serviços no hospital."
A TV Anhanguera entrou em contato com a assessoria do deputado Olyntho Neto, mas não houve reposta. Foram feitas tentativas de contato com João Olinto e com as demais sócias da empresa Sancil Sanantonio Construtora e Incorporadora LTDA, Ludmila Andrade de Paula e Waldireny de Souza Martins, mas sem sucesso. O número que constata no cadastro da empresa é inexistente.
No hotel da família Olinto, os funcionários não souberam dar informações sobre o proprietário. A TV Anhanguera também tentou contato com o escritório de advocacia da família, mas as ligações não foram atendidas.

G1 Tocantins 

Sobre o Autor

Araguaina News

Autor & Editor

Araguaína News é uma página destinada a compartilhar informações com toda a comunidade de Araguaína e Região.

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com