quinta-feira, 28 de março de 2019

Com corredores lotados, Hospital Infantil de Palmas volta a enfrentar falta de médicos. Araguaína News


Crianças estão internadas nos corredores do Hospital Infantil  — Foto: Reprodução/TV Anhanguera









Enfermeira estaria proibindo pais de filmarem descasos do Hospital Infantil de Palmas
A superlotação e falta de médicos no Hospital Infantil de Palmas voltou a ser registrada nesta quinta-feira (28). Pacientes denunciaram à reportagem da TV Anhanguera que mais de 40 crianças estavam na sala de urgência e emergência da unidade, mas apenas um médico estava atendendo durante a manhã.
Os corredores estão lotados e segundo um dos acompanhantes uma enfermeira do hospital está impedindo que a situação seja filmada.
Nesta quarta-feira (27) o Ministério Público e a Defensoria entraram com uma ação pedindo que o governo do Tocantins corrija uma série de irregularidades no Hospital Infantil. Os problemas foram verificados durante uma do Tribunal de Contas no início de março.
Entre os problemas encontrados estão a superlotação de pacientes e armazenamento inadequado de medicamentos e insumos hospitalares. Também foi verificada a falta de 70 tipos de remédios, fórmulas alimentares, enxoval e equipamentos. Faltavam seringas, termômetros, luvas e curativos.
Ação do MPE e DPE obriga Estado a corrigir irregularidades no Hospital Infantil

Outro lado

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou a superlotação, mas disse que o hospital mantém atendimento regular a todos os pacientes que buscam a unidade.
"A SES destaca que a nova direção geral da unidade está buscando parcerias com a esfera municipal para que o atendimento seja direcionado de acordo com a competência das demais unidades de saúde, bem como a correção do déficit de profissionais pediatras", diz nota enviada.
Sobre a falta de medicamentos e insumos, a secretaria afirmou que o problema está sendo regularizado de acordo com o processo de aquisição do Estado. "Aliado a isso, a farmácia da unidade tem atuado junto à equipe médica, informando-a quais as medicações disponíveis para o tratamento do paciente sem prejuízo de causa."
A Secretaria Saúde afirmou que não tem conhecimento da atitude da enfermeira de proibir filmagem dentro da unidade.
G1 questionou a falta de médicos nesta quinta-feira (27) e aguarda resposta.
Crianças estão internadas nos corredores do Hospital Infantil  — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Crianças estão internadas nos corredores do Hospital Infantil — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Entenda

A falta de médicos no Hospital Infantil e em outras unidades do estado vem sendo registrada desde o início de março. O problema começou após dezenas de médicos pedirem exoneração por não concordarem com a escala de trabalho. A unidade chegou a ficar 12 sem profissionais na emergência.
Médicos do Hospital Infantil chegaram a registrar boletins de ocorrência denunciando a falta de médicos. Por duas vezes os pais foram orientados a levar os filhos para as unidades de pronto atendimento porque o hospital não poderia receber novos pacientes.
O Estado prometeu resolver a situação e entrou na justiça para que os médicos voltassem a trabalhar. Uma decisão determinou que os profissionais cumprissem aviso prévio, mas mesmo assim a falta de médicos foi registrada diversas vezes.



G1 Tocantins 

Sobre o Autor

Araguaína News

Autor & Editor

Araguaína News é uma página destinada a compartilhar informações com toda a comunidade de Araguaína e Região.

 
ARAGUAÍNA NEWS © 2015 - Editado por: Romilson Gomes | > Templateism.com